10°C 13°C
São Miguel do Oeste, SC
Publicidade

Agarrado a árvore, catarinense mandou áudio para se despedir da família.

Natural de Itapiranga, no Oeste de Santa Catarina, ele estava no estado vizinho para ser o padrinho de casamento do cunhado.

11/05/2024 às 15h06
Por: Redação1 Fonte: G1
Compartilhe:
Divulgação
Divulgação

Antes de ser levado pela correnteza e desaparecer, o itapiranguense Carlos Wolfart, que morreu no Rio Grande do Sul após ir ao estado gaúcho para um casamento, se despediu da família.

A vítima mandou um áudio para a esposa enquanto ele aguardava resgate agarrado a uma árvore em meio ao alagamento, contou a irmã dele.

“Ele ainda falou no último áudio que ele deixou ‘só por Deus, só por Deus’, e pediu para a filha dele cuidar bem da mãe”, declarou a irmã, Milena Wolfart. Carlos estava desaparecido havia oito dias após a enxurrada que atingiu Sinimbu, no Rio Grande do Sul.

O corpo dele foi encontrado na tarde de quarta-feira, 08, na cidade gaúcha. Natural de Itapiranga, no Oeste de Santa Catarina, ele estava no estado vizinho para ser o padrinho de casamento do cunhado.

A vítima ficou ilhada após sair do sítio onde estava, com a esposa e os dois filhos, para verificar se havia passagem na região. Porém, se deparou com muita água no caminho, e chegou a subir em uma árvore antes de ser levado pela correnteza.

O noivo conseguiu o apoio de alguns amigos com motos aquáticas para chegar até a vítima, mas o salvamento não foi possível, contou a irmã.

"Eles chegaram em torno de 25 a 30 minutos mais tarde, e a árvore já tinha ido embora, a que ele [Carlos] estava em cima". A esposa e os filhos da vítima ficaram ilhados no sítio onde estavam e precisaram ser resgatados de helicóptero.

Fonte: G1/Rádio Progresso

Lenium - Criar site de notícias