Sábado, 28 de Maio de 2022
20°

Chuva

Itapiranga - SC

Dólar
R$ 4,73
Euro
R$ 5,08
Peso Arg.
R$ 0,04
Geral Em

Em Santa Catarina, menina de 11 anos vende doces para ajudar amigo a enxergar

Em Santa Catarina, menina de 11 anos vende doces para ajudar amigo a enxergar

29/10/2019 às 11h14 Atualizada em 29/10/2019 às 14h14
Por: Redação
Compartilhe:
Em Santa Catarina, menina de 11 anos vende doces para ajudar amigo a enxergar

Em uma demonstração de solidariedade, uma menina de 11 anos da cidade de Tijucas, na Grande Florianópolis, vendeu milhares de alfajores para ajudar um amigo de seis anos que têm problemas de visão. Os pais do garoto estão arrecadando dinheiro para conseguir levá-lo para fazer um tratamento na Tailândia. A maior parte dos recursos que eles já juntaram veio da venda dos doces.

"Eu vendia alfajor na minha escola porque eu tenho um sonho de fazer uma festa de 15 anos, assim como eu acho que toda menina tem", disse Laura Ferreira Schiestl. Mas o destino do dinheiro teve um rumo diferente. Laura conheceu a história de Lucas da Luz, de apenas seis anos, e quis ajudá-lo.

"Meu maior sonho é poder enxergar"

Pela manhã, Lucas da Luz fica na casa da família dela para que os pais dele possam trabalhar. "Eu não enxergo desde que eu nasci. Meu maior sonho é poder enxergar", declarou o menino. Ele nasceu prematuro, com problema de visão. Aos dois anos, veio um diagnóstico mais preciso.

"O Lucas foi diagnosticado com a síndrome de Morsier, que tem como característica o estagmo, a epoclasia no nervo óptico e o autismo. É uma má formação no nervo que faz com que ele não enxergue da forma que a gente vê. São as cores, os formatos, os objetos. A visão dele é bem comprometida. Hoje ele tem 7% de percepção de luz. Então hoje o que ele vê é preto e branco e um clarão", explicou a mãe do menino, Mabilly Saramento.

Campanha

A campanha para arrecadar dinheiro para o tratamento na Tailândia mobilizou a cidade. Mas foi com os alfajores de Laura que a causa ganhou força. "Surgiu a ideia de eu vender alfajor pra ele e todo lucro que a gente conseguisse, a gente passava pra ele. Eu falei com a minha irmã e com a mãe do Lucas", disse Laura.

Ela queria vender 500 doces. "Eu tinha muita fé, muita fé que a gente ia vender todos e não eram só aqueles, iam vir muito mais", contou a menina.

Laura, no entanto, vendeu cerca de 29 mil. "Quando a gente contou a história que uma menina de 11 anos abriu mão do sonho dela pra sonhar o sonho do Lucas, todo mundo se sensibilizou. Eu acho que não tem ser humano que não se sensibilize com essa história. Então eu como mãe eu fico muito agradecida. Eu tenho uma gratidão enorme por essa família", disse a mãe de Lucas.

"Às vezes eu me pego pensando, eu sempre penso assim, mais vale eu fazer o Lucas enxergar do que eu fazer minha festa de 15 anos. A festa de 15 anos é só um dia. Claro, é um dia muito especial, mas o Lucas, se ele puder enxergar, ele vai enxergar pelo resto da vida", emocionou-se Laura.

Arrecadação e tratamento

A família conseguiu mais de R$ 100 mil, 70% graças aos doces de Laura. A família programou para janeiro a viagem para a Tailândia.

"O tratamento é por células-tronco. A ideia do tratamento é que o Lucas tenha uma porcentagem maior de visão. A gente não pode dizer 100 % porque o nervo do Lucas é bem comprometido, mas vamos supor que o Lucas consiga 20% a mais. O Lucas já consegue uma qualidade de vida muito boa", disse a mãe.

Por Jean Raupp, NSC TV e G1 SC

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Itapiranga - SC Atualizado às 19h37 - Fonte: ClimaTempo
20°
Chuva

Mín. 19° Máx. 23°

Dom 22°C 19°C
Seg 20°C 16°C
Ter 20°C 13°C
Qua 21°C 17°C
Qui 20°C 16°C
Horóscopo
Áries
Touro
Gêmeos
Câncer
Leão
Virgem
Libra
Escorpião
Sagitário
Capricórnio
Aquário
Peixes
Anúncio
Anúncio
Enquete
Anúncio
Anúncio
Ele1 - Criar site de notícias