Terça, 19 de Outubro de 2021 17:34
(55) 99612-5337
Geral Sete

Sete pessoas são presas em operação contra o tráfico de drogas sintéticas no Oeste de SC

Sete pessoas são presas em operação contra o tráfico de drogas sintéticas no Oeste de SC

16/12/2019 10h01 Atualizada há 2 anos
Por: Redação
Sete pessoas são presas em operação contra o tráfico de drogas sintéticas no Oeste de SC

Sete pessoas foram presas durante uma operação contra o tráfico de drogas sintéticas em Chapecó, no Oeste catarinense, e em Erechim (RS). A ação foi realizada pela Polícia Civil, entre a noite de sábado (14) e a madrugada de domingo (15).

Os suspeitos têm entre 20 e 30 anos e são naturais de Santa Catarina, Paraná e Rio Grande do Sul. Com eles, foram apreendidos 76 comprimidos de ecstasy, de acordo com a Polícia, na operação intitulada "Leprechaun".

Conforme o delegado Rodrigo Moura, da Divisão de Investigação Criminal (DIC), todos foram presos juntos. No momento da prisão, eles se preparavam para ir a uma festa noturna em Chapecó, segundo a polícia.

Os suspeitos já estavam sendo monitorados, segundo o delegado. "Todos foram encontrados na posse de comprimidos de MDMA [substância presente no ecstasy]. Um tinha mandado de prisão preventiva. Os sete foram autuados em flagrante, inclusive este que tinha o mandado", afirmou Moura.

Investigação

O esquema de fornecimento de drogas sintéticas começou a ser investigado há cerca de um ano, segundo a Polícia Civil. Os produtos eram enviados do Rio Grande do Sul para Chapecó e região. Duas pessoas já haviam sido presas no dia 7 de setembro durante a investigação.

"Neste período, foi descoberta a identidade de ao menos outras quatro pessoas envolvidas no esquema de tráfico de drogas e desvendado o itinerário da substância ilícita, que estava vindo de Passo Fundo (RS), passando por Erechim (RS) e sendo despejada em festas eletrônicas em Chapecó”, explicou o delegado.

Além do crime de tráfico de drogas realizado entre os estados catarinense e gaúcho, outra investigação sobre este caso está em andamento, de acordo com o delegado.

“O esquema criminoso investigado pode ter causado a morte de uma jovem neste ano de 2019, fato que é investigado pela DIC de Chapecó”, contou Moura.

Por G1 SC

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias