Terça, 28 de Junho de 2022
19°

Poucas nuvens

Itapiranga - SC

Dólar
R$ 5,24
Euro
R$ 5,54
Peso Arg.
R$ 0,04
Geral Fusão

Fusão entre Fiat, Chrysler, Peugeot e Citroën é confirmada por fabricantes

Fusão entre Fiat, Chrysler, Peugeot e Citroën é confirmada por fabricantes

18/12/2019 às 22h13 Atualizada em 19/12/2019 às 01h13
Por: Redação
Compartilhe:
Fusão entre Fiat, Chrysler, Peugeot e Citroën é confirmada por fabricantes

O grupo ítalo-americano Fiat - Chrysler (FCA) e o francês PSA Peugeot-Citroën confirmaram sua fusão, avaliada em US$ 50 bilhões. Anunciada em outubro, a nova empresa, ainda sem nome, deve se tornar o quarto maior fabricante de automóveis do mundo e o maior do Brasil. Hoje, o trio que lidera o mercado mundial em vendas tem a alemã Volkswagen na liderança (com 10,8 milhões de veículos vendidos em 2018), a japonesa Toyota (10,5 milhões) e a aliança franco-japonesa Renault-Nissan (10,3 milhões). O novo grupo terá vendas anuais de 8,7 milhões de veículos, faturamento de quase US$ 170 bilhões e mais de 400 mil funcionários. Engloba as marcas Fiat, Alfa Romeo, Chrysler, Citroën, Dodge, DS, Jeep, Lancia, Maserati, Opel, Peugeot e Vauxhall.

No Brasil, o grupo deve ultrapassar a General Motors - que neste ano vendeu, até novembro, 430,4 mil automóveis e comercias leves e a Volkswagen, com 373,4 mil. Juntas, Fiat Chrysler e PSA registram no período vendas de 494,4 mil unidades, segundo a Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave). No país, maior mercado da Fiat fora da Itália, a FCA tem duas fábricas de veículos em Betim (MG) e Goiana (PE), com capacidade total para cerca de 1 milhão de carros por ano, além de duas fábricas de motores capazes de produzir 1,4 milhão de unidades anualmente. A PSA tem fábrica de veículos e de motores em Porto Real (RJ).

O comunicado conjunto diz que a parceria fornecerá "recursos de investimento reforçados para a nova entidade, a fim de enfrentar os desafios de uma nova era de mobilidade sustentável". Segundo as empresas, a conclusão da fusão de 50% para cada uma deve ocorrer em 12 a 15 meses. A sede do novo grupo ficará na Holanda, mas a listagem de ações continuará nas bolsas de Paris, Milão e Nova York. John Elkann, atual presidente da Fiat Chrysler e herdeiro da família Agnelli presidirá o conselho de administração, e Carlos Tavares, presidente do conselho da PSA, será o diretor-geral.

 

Transição

A fusão deve gerar US$ 3,7 bilhões em economia anual, que serão investidos em tecnologias e produtos para atender novas regras de emissões. "Nossa fusão representa uma oportunidade para adquirir uma posição mais forte na indústria automobilística quando realizamos uma transição para uma mobilidade limpa, segura e durável e queremos oferecer aos nossos clientes produtos, tecnologias e serviços do melhor nível", disse Tavares.

Com a força da Fiat na América do Norte e na América Latina e a posição da Peugeot e da Citroën na Europa, a nova montadora terá atuação geográfica mais equilibrada, com 46% da receita proveniente da Europa e 43% das américas.

 

Por Estadão Conteúdo

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Itapiranga - SC Atualizado às 09h22 - Fonte: ClimaTempo
19°
Poucas nuvens

Mín. 16° Máx. 27°

Qua 21°C 12°C
Qui 25°C 10°C
Sex 27°C 15°C
Sáb 28°C 18°C
Dom 27°C 14°C
Horóscopo
Áries
Touro
Gêmeos
Câncer
Leão
Virgem
Libra
Escorpião
Sagitário
Capricórnio
Aquário
Peixes
Anúncio
Anúncio
Enquete
Anúncio
Anúncio
Ele1 - Criar site de notícias