Segunda, 18 de Outubro de 2021 18:10
(55) 99612-5337
27°

Pancada de chuva

Itapiranga - SC

Dólar com.

R$ 5,51

Euro

R$ 6,4

Peso Arg.

R$ 0,06

Geral Menino

Menino que juntou latinhas para ajudar hospital do RS ganha casa nova

Menino que juntou latinhas para ajudar hospital do RS ganha casa nova

15/04/2020 22h06 Atualizada há 2 anos
Por: Redação
Menino que juntou latinhas para ajudar hospital do RS ganha casa nova

Na semana passada, a iniciativa solidária do menino Leonardo Cambruzzi, de 11 anos, emocionou o Rio Grande do Sul: ele vendeu latinhas por uma semana e doou o dinheiro arrecadado para ajudar o Hospital de Antônio Prado, cidade da serra gaúcha em que mora.

Um dia depois da publicação da reportagem, a vida dele e da família começou a mudar: após lutar na Justiça, eles conseguiram uma nova casa para morar.

Além de Leonardo, Zuleide Cambruzzi e Adair Maziero têm outros dois filhos. Eles moravam em uma residência precária, e não tinham condições de se mudar para um local melhor. Zuleide não pode trabalhar devido a problemas de saúde, e Adair faz pequenos serviços para sustentar a família.

O casal procurou a Assistência Social do município, que por sua vez acionou a Defensoria Pública, que entrou na Justiça pedindo a garantia de moradia.

“A situação da casa, que era alugada, de fato era bem precária, muito triste. Era uma casa de madeira, eles só tinham energia elétrica na cozinha, o piso tinha muitas falhas, entrava água e muito vento, era uma situação de extrema vulnerabilidade mesmo”, descreve a defensora Danusa Ceccato.

Eles viviam há três anos na casa. A Justiça, ao reconhecer o direito de moradia digna, garantiu que a família receba o aluguel social por um ano. Depois será encaminhada a um programa habitacional do Governo.

“Inclusive nesse um ano possam melhorar de vida para daqui a pouco não precisar mais do aluguel ou poder ser inseridos num programa e poder pagar a parcela. A ideia é melhorar ainda que momentaneamente a situação deles para que eles possam caminhar com as próprias pernas”, analisa a defensora.

A notícia foi recebida com muita alegria pelos familiares na última quinta-feira, quando começaram a mudança, que terminou no sábado (11). A nova residência fica localizada perto do centro de Antônio Prado, no bairro Panorâmico.

“Entre quinta e sábado viemos levando aos poucos as roupas que a gente tinha, de móveis não tinha nada, e o pouco que tinha não conseguimos mexer, chegando aqui já ganhamos muitas coisas. Estamos muito felizes mesmo. Agora não vamos passar frio nem medo", diz Zuleide.

A nova residência é mais espaçosa que a anterior, com dois quartos, sala e cozinha. Agora, o novo prazer de Zuleide é poder limpar e cuidar da casa com capricho, além de poder ver a chuva cair do céu sem medo.

“Tu limpar uma coisa e ver limpa, parece q a gente sente assim tão bem. Meu sonho era ter uma cozinha de azulejo branco, agora posso cuidar. A previsão de hoje era pra vir a chuva, o Léo me disse hoje de manhã ‘mãe, pode chover hoje nós não vamo precisar se esconder da chuva’. A gente tá muito feliz, hoje nós vamos ficar apreciando a chuva, há muito tempo só se preocupava com a chuva, agora a gente vai poder apreciar.”

A vida da família mudou após a notícia da atitude solidária do pequeno Léo. De acordo com a mãe, a intenção do menino era genuinamente ajudar, mesmo com pouco, mas a partir do reconhecimento da ação, a família começou a receber doações de roupa e alimentos dos moradores da cidade.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias