Quarta, 08 de Dezembro de 2021 12:26
(55) 99612-5337
Geral Após

Após assalto em Criciúma cinco suspeitos são presos pela PRF

Após assalto em Criciúma cinco suspeitos são presos pela PRF

03/12/2020 07h50 Atualizada há 1 ano
Por: Redação
Após assalto em Criciúma cinco suspeitos são presos pela PRF

Cinco suspeitos por envolvimento no assalto a banco em Criciúma na madrugada de terça-feira (1º) foram presos no Rio Grande do Sul no final da tarde desta quarta-feira (2). Três deles foram detidos em Torres, cidade litorânea na divisa com Santa Catarina, e outros dois em Porto Alegre, segundo informações da Polícia Rodoviária Federal de Santa Catarina.

Procurada, a Polícia Civil de SC informou que se manifestará na manhã de quinta-feira sobre as ocorrências relacionadas ao assalto para não prejudicar as investigações.

O delegado de Araranguá, no Sul de SC, confirmou o flagrante dos suspeitos na delegacia da cidade. 

Conforme a polícia, cerca de 30 homens encapuzados atuaram no assalto à agência bancária. A ação teve início no fim da noite de segunda (30), por volta das 23h50min, e se estendeu ao longo da madrugada desta terça.

https://youtu.be/wFQe2hH0y8k

Os criminosos provocaram incêndios, bloquearam ruas e acessos à cidade, atiraram contra o Batalhão da Polícia Militar e usaram pessoas como escudos – a polícia estima que entre 10 e 15 pessoas foram feitas reféns, seis delas funcionários do Departamento de Trânsito e Transporte (DTT) de Criciúma que pintavam faixas nas ruas da cidade.

Desde então, esforços policiais e da perícia levam a investigação em direção aos suspeitos. O andamento das investigações do grande assalto já apontou que os bandidos teriam ficado ao menos três meses na cidade organizando o crime, chegou ao galpão utilizado pelos suspeitos em Içara, à suposta identificação de um dos envolvidos e à prisão de uma mulher em São Paulo.

Por NSC Total

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias