Segunda, 19 de Abril de 2021 08:53
(55) 99612-5337
Geral PRESOS NO RS

Delegacias do RS têm mais de mais de cem presos em viaturas e lotando celas

Levantamento de sindicato dos agentes mostra que há adolescente, detido com covid-19 e outro há 10 dias aguardando vaga em presídio

08/04/2021 00h31
341
Por: Redação 2 Fonte: Gaúcha ZH Clic RBS
Agencia RBS
Agencia RBS

Segundo levantamento feito pela Ugeirm Sindicato, que representa os agentes da Polícia Civil, há 116 presos em celas e viaturas estacionadas nas imediações de Delegacias de Polícia de Pronto Atendimento (DPPAs). A maioria está na 2ª DPPA de Porto Alegre, no Palácio da Polícia, mas há casos também em departamentos especiais da instituição e em outras regiões, como a Carbonífera, Litoral Norte, Vales do Paranhana e Sinos.

A preocupação também é grande pelo fato de ter adolescente detido, um detento com covid-19 e outro há cerca de 10 dias aguardando por vagas no sistema prisional. O governo informa que deve transferir até o fim do dia cerca de 60 detidos.

O presidente da Ugeirm, Isaac Ortiz, revela que o número de presos nestas condições aumentou nesta quarta-feira (7). Há duas semanas, quando foi divulgado outro levantamento, havia 96 detidos em celas de distritos policiais e em viaturas.

Segundo ele, o problema ocorre há seis anos, e havia diminuído em 2019, quando chegou a ter cerca de 250 presos aguardando por vagas em cadeias. No entanto, o problema voltou a ocorrer com maior frequência desde o mês passado, e agora o risco também é em relação ao coronavírus.

— A situação é dramática. O número está alto há três semanas. Além de tirar policiais das suas funções, é um risco para os agentes e para a população que for procurar por algum atendimento nessas delegacias — diz Ortiz.

O levantamento revela que alguns detidos estão há três dias na 2ª DPPA da Capital. Há outros 20 presos em Canoas, e 15, em Novo Hamburgo, além de Gravataí e Viamão, onde há um detido há 10 dias no local.

Há registros também em Taquara, Capão da Canoa, onde tem um adolescente apreendido, e Butiá. Ao todo, 19 detidos estão em viaturas, a maioria também no Palácio da Polícia, e um dos presos, segundo a Ugeirm, tem confirmado teste positivo para covid-19.

Decisão judicial há alguns anos interditou parcialmente presídios da Grande Porto Alegre justamente pela falta de vagas.

Uma reunião do governo nesta manhã foi realizada em busca de novas soluções para o problema, além do fato de as autoridades estarem buscando vagas em penitenciárias para desafogar as delegacias. Uma medida emergencial foi a realocação de presos no sistema e a obtenção de mais vagas.

A Secretaria da Administração Penitenciária (Seapen) destaca que conseguiu 60 vagas para encaminhar presos ainda nesta quarta-feira. O restante dos mais de cem detidos será transferido na quinta-feira (8). As duas instituições não comentam sobre número de presos e a situação em que eles estão nas delegacias ou em viaturas.

Levantamento da Ugeirm

2ª DPPA de Porto Alegre: 28 presos, sendo 14 em viaturas

  • 3ª DPPA de Porto Alegre: 1 preso
  • Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (Deam) de Porto Alegre: 3 presos
  • Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic): 7 presos, sendo um com coronavírus
  • Departamento de Investigações do Narcotráfico (Denarc): 3 presos
  • Departamento de Homicídios em Porto Alegre: 4 presos
  • DPPA de Canoas: 20 presos, sendo dois já com vagas obtidas no sistema prisional
  • DPPA de Novo Hamburgo: 15 presos, sendo um com a Brigada Militar
  • DPPA de São Leopoldo: 8 presos
  • DPPA de Gravataí: 12 presos, sendo 3 com a Brigada Militar
  • DPPA de Viamão: 10 presos, sendo um desde o dia 29 de março
  • DPPA de Taquara: 1 preso
  • DPPA de Capão da Canoa: 2 detidos, sendo um adolescente
  • DPPA de Butiá: 2 presos 
Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias