Terça, 18 de Maio de 2021 11:08
(55) 99612-5337
Destaque RIO DE JANEIRO

Menino de quatro anos é encontrado abandonado em condições precárias no RJ

Criança estava trancada dentro de uma casa no Morro da Paz, no bairro Santo Agostinho. 'Local insalubre. Não tinha água, luz, geladeira, nem fogão

23/04/2021 11h51
161
Por: Redação 2 Fonte: G1
Divulgação/Conselho Tutelar
Divulgação/Conselho Tutelar

Um menino, de quatro anos, foi encontrado abandonado sozinho dentro de casa nesta quinta-feira (22) em Volta Redonda (RJ). A criança estava trancada no imóvel, localizado no Morro da Paz, no bairro Santo Agostinho.

Uma denúncia anônima feita por volta das 9h da manhã informou ao Conselho Tutelar que havia uma criança chorando dentro desta residência.

O conselheiro tutelar de plantão foi até o local, acompanhado de policiais militares, e encontrou o menino sozinho, vivendo em condições precárias. A porta foi aberta pela proprietária do imóvel, já que a casa é alugada.

"Fomos ao local e a denúncia procedia. Ao abrir a porta, vimos que a criança estava num local totalmente precário, em situação de abandono, além do cárcere privado. Não tinha água, luz, geladeira, nem fogão. O quarto não tinha cama. O menino dormia no chão, entre roupas jogadas. Ele estava aparentemente muito magro. As condições eram insalubres", descreveu o conselheiro tutelar Bruno Nicolau.

A responsabilidade pela criança é do pai e da madrasta — a mãe do menino é falecida. Eles não haviam sido localizados até a publicação desta reportagem.

O menino foi encaminhado para a sede do Conselho Tutelar e, em seguida, entregue a um parente. Ele passa bem. Por questões de segurança, não foi divulgado com qual familiar a criança ficou.

"Pegamos a criança e, inicialmente, encaminhamos para a sede do Conselho Tutelar. Em seguida, procuramos saber se a criança tinha família. Encontramos familiares maternos e paternos e fizemos o encaminhamento, que é o que indica o Estatuto da Criança e do Adolescente", explicou Bruno.

Um boletim de ocorrência foi feito na delegacia de Volta Redonda, que passa a acompanhar o caso. "A gente já instaurou um procedimento, já tá identificando os pais para eles responderem por essa omissão", confirmou Edézio Ramos, delegado de Volta Redonda.

A criança vai passar por acompanhamento médico, psicólogo e de um assistente social. O familiar que ficou com o menino será orientado sobre os procedimentos para obtenção da guarda definitiva.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias