Terça, 28 de Setembro de 2021 11:06
(55) 99612-5337
33°

Pancada de chuva

Itapiranga - SC

Dólar com.

R$ 5,4

Euro

R$ 6,3

Peso Arg.

R$ 0,05

Geral EXPORTAÇÃO

Suspensão da exportação de carne à China pode baixar preço no Brasil

Três frigoríficos instalados no Rio Grande do Sul têm permissão de exportar para a China

06/09/2021 11h09
Por: Redação1 Fonte: Gaúcha ZH
Divulgação
Divulgação

Três frigoríficos instalados no Rio Grande do Sul têm permissão de exportar para a China e agora buscam novo destino ao produto 

O surgimento de dois casos de doença da vaca louca no Brasil suspendeu a exportação de carne bovina para a China e pode resultar em redução do preço do produto no país. Presidente do Sindicato da Indústria de Carnes e Derivados do Rio Grande do Sul (Sicadergs), Ronei Lauxen afirma que, caso a proibição do envio para o país asiático se mantenha por muito tempo, pode haver queda dos preços no mercado interno.

Os dois casos de Encefalopatia Espongiforme Bovina (EBB) foram detectados em frigoríficos de Minas Gerais e do Mato Grosso. Segundo o Ministério da Agricultura, as amostras que deram positivo foram coletadas de vacas de descarte e com idade avançada. Por se tratarem de casos atípicos da doença – quando é originada dentro do próprio organismo do bovino -, o caso é considerado de menor gravidade e não ameaça o status sanitário do Brasil.

– Como são casos da (febre) atípica, a expectativa é que a suspensão da exportação seja revertida com certa rapidez. Igual, é uma preocupação e esperamos que não dure o suficiente para prejudicar as exportações brasileiras – afirma Lauxen.

Em 23 anos, o Brasil registrou apenas cinco casos atípicos de vaca louca e nenhum caso clássico. “Dessa forma, o Brasil mantém sua classificação de país de risco insignificante para a doença, não justificando qualquer impacto no comércio de animais, seus produtos e subprodutos”, diz a nota divulgada pelo Ministério da Agricultura.

Todavia, as exportações para a China foram automaticamente suspensas em função do protocolo sanitário firmado entre os dois países. A comercialização só deve ser retomada após a China avaliar o relatório de informações repassado pelo Brasil.

— Estamos vivendo um momento bastante preocupante, delicado, embora já tenha sido confirmado que a doença apareceu em duas vacas velhas. Agora esperamos uma análise das autoridades chinesas. As exportações estão proibidas, mas estamos negociando o que foi fechado antes dessa data (4). De qualquer maneira, é bom que ficarmos com uma certa preocupação porque todos os mercados mundiais respondem negativamente a esse tipo de procedimento — comenta o presidente da Farsul, Gedeão Pereira.

De acordo com a Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carnes (Abiec), a China segue como principal destino da carne brasileira. No mês de julho, o volume total de exportação foi de 91.144 toneladas, com crescimento de 11,2%. Considerando Hong Kong, a China compra 60% da produção de carne bovina do Brasil. No Rio Grande do Sul, três frigoríficos da Marfrig em Bagé, Alegrete e São Gabriel estão habilitados para exportação de carne bovina à China.

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Itapiranga - SC
Atualizado às 10h57 - Fonte: Climatempo
33°
Pancada de chuva

Mín. 25° Máx. 35°

32° Sensação
9.3 km/h Vento
25.2% Umidade do ar
90% (15mm) Chance de chuva
Amanhã (29/09)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 22° Máx. 29°

Sol com muitas nuvens e chuva
Quinta (30/09)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 21° Máx. 33°

Sol, pancadas de chuva e trovoadas.
Ele1 - Criar site de notícias