Quinta, 28 de Outubro de 2021 08:47
(55) 99612-5337
Geral PARANÁ

Jovens morem após explosão de churrasqueira no Paraná

Segundo o Corpo de Bombeiros, uma das hipóteses é que algum material inflamável, como gasolina, foi utilizado para acender o fogo.

05/10/2021 08h10
Por: Redação1 Fonte: UOL
Divulgação
Divulgação

Os jovens Wemerson Souza, de 26 anos, Gustavo Lucas Castro, de 27, e Larrisa Petez, de 20, morreram após a explosão de uma churrasqueira em um sobrado no bairro Sítio Cercado, em Curitiba/PR. O acidente ocorreu no sábado (2) à noite.

As vítimas chegaram a ser encaminhadas ao Hospital Evangélico Mackenzie, em Curitiba, mas não resistiram aos graves ferimentos causados pelo fogo. Os dois jovens morreram momentos depois da chegada ao hospital. Larissa morreu ontem à noite.

Um outro rapaz, de 28 anos, está internado na UTI do mesmo hospital, em estado grave. O namorado de Larissa também estava no local, mas já recebeu alta. De acordo com o hospital, que é referência nesse tipo de atendimento, as vítimas sofreram queimaduras pelo corpo após a explosão de uma churrasqueira.

Aline Emelly é prima de Larissa e estava na casa no momento da explosão. "A gente estava fazendo um churrasco normal, de fim de semana. Na hora do acidente, por sorte, eu tinha acabado de levar o meu celular para carregar na parte de baixo do sobrado e a explosão na churrasqueira foi no andar de cima. Foi tudo muito rápido e como não tinha muita mobília perto, o fogo não se alastrou muito”, disse ela ao UOL.

Segundo o Corpo de Bombeiros, uma das hipóteses é que algum material inflamável, como gasolina, foi utilizado para acender o fogo.

Marcelo Pereira é socorrista voluntário de São José dos Pinhais, na região metropolitana de Curitiba, e auxiliou no atendimento de uma das vítimas. "Atendemos um jovem que estava com 90% do corpo queimado. Infelizmente, as pessoas ainda jogam gasolina ou álcool no fogo para aumentar a queima do carvão e, na maioria das vezes, quando a explosão atinge as vias aéreas fica mais difícil sobreviver", afirmou o socorrista, à reportagem.

A Polícia Civil do Paraná deve instaurar um inquérito para investigar o caso.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias