Domingo, 17 de Outubro de 2021 06:18
(55) 99612-5337
18°

Pancada de chuva

Itapiranga - SC

Dólar com.

R$ 5,46

Euro

R$ 6,33

Peso Arg.

R$ 0,06

Geral SAUDADES SC

Exame de sanidade mental de acusado da chacina em Saudades é concluído

Perícia foi realizada por um médico legista psiquiatra do IGP em Blumenau, mas o prazo de conclusão do laudo ainda é indefinido

08/10/2021 07h55
Por: Redação1 Fonte: ND Mais
Roberto Bortolanza/NDTV
Roberto Bortolanza/NDTV

O exame de sanidade mental de Fabiano Kipper Mai, acusado pela autoria da chacina na creche Pró-Infância Aquarela em Saudades, no Oeste de Santa Catarina, foi concluído. A perícia foi realizada nesta quarta-feira (6) no município de Blumenau, no Alto Vale do Itajaí.

Um médico legista psiquiatra do IGP (Instituto Geral de Perícias) foi quem realizou a perícia que apontará se o jovem de 18 anos está apto a ser julgado pelo TJ (Tribunal de Justiça).

Segundo informações do IGP, o exame ocorreu em Blumenau porque lá está lotado um profissional especializado para isso. O  prazo de conclusão do laudo ainda é indefinido.

Caso o exame confirme que o réu era capaz, o processo, cuja instrução já se encontra encerrada, voltará a ter seu regular andamento. O exame de sanidade mental foi determinado após a defesa de Fabiano apresentar um parecer de médico particular contratado que informa que ele sofre de esquizofrenia.

Para o MPSC (Ministério Público de Santa Catarina), a tese levantada pela defesa não passa de estratégia para que o acusado evite seu julgamento pelo TJ. Isso porque, segundo o MPSC, não há fundamento técnico ou científico e o réu é plenamente capaz e responsável pelos seus atos, inclusive planejados por dez meses.

Relembre o caso

No dia 4 de maio, o jovem de 18 anos invadiu a infantil Pró-Infância Aquarela de Saudades, no Oeste de Santa Catarina e matou cinco pessoas, entre elas duas agentes educativas e três bebês com menos de 2 anos.

O jovem de 18 anos está no presídio Regional de Chapecó desde o dia 12 de maio, quando teve alta hospitalar. Depois de cometer o crime, ele desferiu golpes da adaga contra si e ficou internado no HRO por oito dias.

Ele responde processo por cinco homicídios qualificados, por motivo torpe, cruel e em ação que impossibilitou a defesa das vítimas. Além disso, é réu por 14 tentativas de homicídio.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias