Sábado, 04 de Dezembro de 2021 01:12
(55) 99612-5337
Geral Greve

Caminhoneiros avaliam paralisação em novembro caso governo não atenda demandas da categoria

Representantes de diversas entidades esperam uma resposta do governo em 15 dias

18/10/2021 13h16
Por: Redação1 Fonte: Correio do Povo
Divulgação
Divulgação

Após assembleia no Rio de Janeiro, neste sábado, os caminhoneiros declararam estado de greve e afirmaram que - se em 15 dias - o governo de Jair Bolsonaro não atender suas reinvidicações, a categoria irá iniciar uma paralisação no dia 1° de novembro. Quem irá comandar o diálogo com o governo será a Frente Parlamentar Mista dos Caminhoneiros Autônomos e Celetistas, liderada pelo deputado federal Nereu Crispim, do PSL.

“A Frente Parlamentar tem ouvido a categoria desde que foi instituída em 2019 e se propõe a atender suas demandas e amenizar esta situação, entendemos que os trabalhadores têm seus direitos que precisam ser atendidos", afirmou.

"A situação é que nenhuma das reinvindicações acordadas na ocasião da paralisação de 2018 foram atendidas e, com essa política exorbitante de preços dos derivados do petróleo, o país está à beira de um colapso causando miséria e fome à população. Esperamos que através de conversações amigáveis consigamos chegar a um acordo com o Governo Federal”, acrescentou. 

O 2º Encontro Nacional dos Caminhoneiros Autônomos e Celetistas ocorreu no Américas Granada Hotel no Rio de Janeiro neste sábado, e foi organizado pela Confederação Nacional dos Trabalhadores em Transportes e Logística (CNTTL), pelo Conselho Nacional do Transporte Rodoviário de Cargas (CNTRC) e pela Associação Brasileira de Condutores de Veículos Automotores (Abrava). O evento também contou com a presença de Sindicatos, Cooperativas e Federações de todo o país.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias