Quarta, 08 de Dezembro de 2021 12:22
(55) 99612-5337
Esportes GRÊMIO

Grêmio bate o Fluminense na Arena e respira no Brasileirão

Time gaúcho segue na vice-lanterna, mas diminui para seis pontos a distância do 16º colocado

10/11/2021 07h51
Por: Redação1 Fonte: GZH
Lucas Uebel / Grêmio
Lucas Uebel / Grêmio

O caminho ainda é longo, mas o Grêmio deu um sinal de reação no Campeonato Brasileiro. Na noite desta terça-feira (9), o Tricolor conseguiu vencer o Fluminense por 1 a 0, na Arena, apesar de ter tido altos e baixos ao longo da partida. O único gol do jogo foi marcado por Diego Souza, que aproveitou belo cruzamento de Mateus Sarará.

Com a vitória, o Grêmio reduziu para seis pontos a distância para o primeiro clube fora da zona de rebaixamento, o Santos, que tem 35 e enfrenta o Bragantino nesta quarta-feira (10), na Vila Belmiro. O Tricolor volta a campo no sábado (13), às 18h30min, para enfrentar o América-MG, no Independência, no reencontro de Vagner Mancini com seu ex-clube.

Vagner Mancini havia prometido mudanças em busca um novo repertório para o Grêmio e cumpriu. Entre desfalques e alterações por opção, o treinador manteve apenas três titulares do Gre-Nal para iniciar diante do Fluminense na Arena: Geromel, Kannemann e Lucas Silva. Entre as novidades, as principais atrações estiveram em Campaz e Elias, titulares pela primeira vez com o treinador. A escalação teve uma queda na média de idade. De 29,9 anos contra o Inter para 26,7 nesta noite.

Taticamente, o Grêmio se postou no 4-2-3-1 tendo Elias aberto pelo lado direito, Campaz com meia central e Alisson pela esquerda atrás do centroavante Diego Souza. Apesar de partir da direita, Elias foi presença constante na área do Fluminense. O garoto teve quatro chances para balançar as redes na etapa inicial. A primeira e mais clara foi logo aos 40 segundos, quando acertou o travessão. Depois, Elias parou duas vezes no goleiro Marcos Felipe e finalizou para fora em outra oportunidade.

Não foi apenas Elias quem teve chance para o Tricolor sair na frente no primeiro tempo. Diego Souza também  teve a sua em cruzamento de Vanderson e testou para fora. O Grêmio foi melhor ao longo dos primeiros 45 minutos, mas mostrou algumas fragilidades defensivas. Quando a marcação alta proposta por Mancini não funcionava, o Fluminense acabava levando perigo contra a defesa.

Brenno, assim, teve trabalho. O goleiro gremista fez quatro defesas antes do intervalo. A mais difícil delas veio aos 11 minutos, quando ele mostrou agilidade para dar um tapa em chute cruzado de John Kennedy. Já nos minutos finais, Diego Souza sofreu uma falta a poucos centímetros na área, mas Lucas Silva bateu mal e parou na barreira carioca.

Apesar da boa atuação, Elias foi o escolhido por Mancini para sair no intervalo para a entrada de Ferreira, uma opção que causou surpresa já que o garoto não havia sentido nenhuma lesão. Com Ferreira ocupando o lado esquerdo do ataque, Alisson acabou deslocado para a direita, mas manteve o seu nível de atuação, de nenhuma contribuição importante para o time. 

Pouco criativo e mostrando nervosismo, o Grêmio não conseguiu repetir no segundo tempo aquele ímpeto inicial da primeira etapa. O Fluminense, então, começou a gostar do jogo.  Aos 11, Caio Paulista balançou as redes, mas teve o gol anulado por impedimento de Marlon na origem da jogada. Três minutos depois, Brenno fez uma bela defesa em chute de John Kennedy para manter o 0 a 0.

Vagner Mancini já preparava as entradas de Douglas Costa e Darlan quando Mateus Sarará, que fazia partida tímida, cruzou na medida para Diego Souza testar e abrir o placar na Arena: 1 a 0.

Logo após o gol, Douglas Costa entrou no lugar do apagado Campaz. Marcão também mexeu no Flu. O centroavante Fred e o colombiano Jhon Arias foram as opções do treinador para tentar o empate. 

Com o Fluminense aberto, o Grêmio passou a ter o contra-ataque e Douglas Costa perdeu a chance de ampliar frente a frente com o goleiro Marcos Felipe aos 28.

Churín e Jean Pyerre foram as últimas trocas gremistas para as saídas de Diego Souza e Alisson. Apesar das mudanças no setor ofensivo, o Grêmio se preocupou mais com a parte defensiva na reta final do jogo. 

Na situação que está, o Tricolor precisava garantir a vitória sem se expor e conseguiu. Não foi uma atuação brilhante, o que nem era esperado no atual cenário, mas o Grêmio conseguiu a primeiras das seis vitórias que precisa para evitar o rebaixamento. Restam oito jogos, a missão ainda é bastante difícil para Mancini e seus comandados.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias