Quarta, 26 de Janeiro de 2022 08:56
(55) 99612-5337
Geral MORCEGOS

Cientistas descobrem "parente" do coronavírus em morcegos

Vírus tem 92,6% de semelhança com o Sars-CoV-2, causador da Covid; Sudeste da Ásia é apontada como área chave para vigilância do coronavírus

10/11/2021 22h18
Por: Redação 2 Fonte: Metrópoles
Getty Images
Getty Images

Um grupo internacional de virologistas identificou uma nova espécie de coronavírus em morcegos-ferradura, encontrados no Camboja, no sudeste da Ásia. A descoberta foi publicada na revista Nature Communications, na terça-feira (9/11).

O genoma do novo vírus tem 92,6% de semelhança com o Sars-CoV-2, causador da Covid-19, mas ele não demonstrou potencial para infectar humanos. Isso porque a região de pico – referente à proteína S, que é responsável pela ligação do vírus às células humanas – não é compatível com os receptores dos seres humanos.

As amostras do vírus foram coletadas em 2010, de dois morcegos-ferradura Rhinolophus shameli, e analisadas agora. Os cientistas destacam que as evidências não devem ser ignoradas em esforços futuros de vigilância na região.

 

"A descoberta desses vírus em uma espécie de morcego não encontrada na China indica que os vírus relacionados ao Sars-CoV-2 têm uma distribuição geográfica muito mais ampla do que o relatado anteriormente e sugere que o sudeste da Ásia representa uma área chave a ser considerada para vigilância futura de coronavírus”, escreveram os autores do estudo.

Acredita-se que os morcegos-ferradura sejam o principal reservatório natural de coronavírus relacionados ao vírus SARS. Até então, os parentes mais próximos do novo coronavírus foram detectados em morcegos Rhinolophus, localizados na província de Yunnan, no sul da China.

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias