Quarta, 26 de Janeiro de 2022 08:32
(55) 99612-5337
Geral CHUVA

Chuva causa alagamentos em Porto Alegre

No bairro Sarandi, uma família teve que ser retirada de casa com auxílio dos bombeiros

06/12/2021 13h26
Por: Redação1 Fonte: GZH
Ronaldo Bernardi / Agencia RBS
Ronaldo Bernardi / Agencia RBS

A chuva forte que atingiu a Região Metropolitana desde a madrugada provoca alagamentos e transtornos em Porto Alegre na manhã desta segunda-feira (6). No bairro Sarandi, o arroio de mesmo nome voltou a transbordar.

Por volta das 5h, uma família precisou ser retirada de casa pelos bombeiros. A moradora, que não quis se identificar, saiu do local com os três filhos.

— Havia me mudado há pouco. Perdi tudo. Inclusive meu carro estragou — disse.

Segundo o Dmae, o local já passou por obras em 2018 na tentativa de minimizar estes problemas. O departamento diz que está finalizando processos de contratação para realização de serviços de dragagem de arroios em todas as regiões da Capital - no Sarandi, as ações estão previstas para ocorrer no início de 2022.

Alagamentos

As ruas Zeferino Dias, Salvador Leão e a Avenida Sarandi estavam totalmente alagadas no início da manhã. Várias casas tinham muita água acumulada nos pátios.

Ainda na Zona Norte, a Avenida Sertório está alagada no sentido Centro-bairro. Na Rua São Salvador, um carro ficou boiando na via.

A descida da Avenida Plínio Brasil Milano, junto à Assis Brasil, no Passo D'Areia, também teve muita água acumulada. Vários motoristas retornaram de ré próximo ao Viaduto Obirici.

Moradores dos bairros Jardim Leopoldina, Itú-Sabará e Protásio Alves também relatam ruas com acúmulo de água. A EPTC chegou a relatar pelo menos sete semáforos fora de operação durante a manhã, mas a situação já foi normalizada.

Em Viamão, o Corpo de Bombeiros auxilia moradores a deixarem suas casas diante de alagamentos. Os locais mais afetados são os bairros Augusta, Santa Cecília, Índio Jari e São Lucas.

Falta de luz e água

Segundo a CEEE Equatorial, até 5 mil clientes ficaram sem luz devido ao temporal, principalmente nos bairros Navegantes e São Geraldo, na Capital, e em Camaquã. Conforme a empresa, técnicos trabalham para restabelecer o fornecimento de energia. Entretanto, a falta de fornecimento de eletricidade impactou no sistema de água tratada. Até às 13h, o número havia reduzido para 4 mil pontos sem eletricidade.

Conforme o Departamento Municipal de Água e Esgoto (Dmae), na Zona Norte, a falta de luz impacta na operação da Estação de Bombeamento de Água Tratada (Ebat) Luzitana, interrompendo o fornecimento de água nos bairros Auxiliadora, Boa Vista, Higienópolis, Passo d’Areia e São João. Também não há previsão de retorno nesses locais.

A Zona Sul chegou a ser afetada. A Estação de Tratamento de Água (ETA) Tristeza ficou paralisada boa parte da manhã, prejudicando o serviço em bairros como Cristal, Vila Assunção, Tristeza, Camaquã, Vila Conceição, Pedra Redonda, Jardim Isabel, Ipanema, Espirito Santo, Guarujá, Serraria, Ponta Grossa, Serraria  e Sétimo Céu. O serviço foi restabelecido por volta das 12h30, mas a água ainda poderá levar algumas horas para chegar até os pontos mais extremos da rede, segundo prevê o Dmae.

Para falta de energia, a CEEE disponibiliza o telefone 0800 721 2333 ou o SMS 27307, que deve ser preenchido com a palavra LUZ e o número da Unidade Consumidora (encontrado no canto superior direito da fatura de energia).

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias