Quarta, 26 de Janeiro de 2022 10:44
(55) 99612-5337
34°

Pancada de chuva

Itapiranga - SC

Dólar com.

R$ 5,42

Euro

R$ 6,11

Peso Arg.

R$ 0,05

Destaque BARRAGEM

Barragem pode se romper a qualquer momento no Pará de Minas e região

A população da área rural de Pitangui, Onça de Pitangui e Pará de Minas, que vive abaixo da barragem, deve deixar a área imediatamente.

10/01/2022 08h28
Por: Redação1 Fonte: Rádio Itatiaia
Divulgação/Prefeitura de Pará de Minas
Divulgação/Prefeitura de Pará de Minas
A barragem do Carioca, da usina hidrelétrica Santanense, corre o risco de se romper, em Pará de Minas, no centro-oeste do Estado. O alerta foi dado pela Prefeitura Municipal e pelo Corpo de bombeiros na noite deste domingo (09). A população da área rural de Pitangui, Onça de Pitangui e Pará de Minas, que vive abaixo da barragem, deve deixar a área imediatamente.
A barragem do Carioca faz parte da PCH (Pequena Central Hidrelétrica) da usina Santanense. Em caso de transbordamento, a mancha pode atingir as casas em apenas 20 minutos. “A população da área rural de Pitangui, Onça de Pitangui e Pará de Minas, que vive abaixo da barragem, deve deixar a área imediatamente”, destacou o sargento Oliveira, que frisa que a área urbana não corre o risco de ser atingida.
Caso ocorra o rompimento, os povoados Bom Jardim, São João, Brumado e a parte baixa do Casquilho e Velho do Taipa serão afetados.
Segundo o prefeito de Pará de Minas, Elias Diniz (PSD), o volume de água das chuvas fez com que a usina transbordasse. “O agravante é que ela também estava cheia de aguapé e sofreu uma sobrecarga em seu sistema. Todo o cuidado agora é pouco. Ela está desativada, não está girando. Mas todo mundo que fica abaixo da usina passa realmente por um momento delicadíssimo, pois o Rio São João transbordou”, destacou.
Conforme Diniz, a prefeitura atua agora na evacuação de moradores, “pois o volume de água e do rio São João literalmente triplicou nesse ponto”. “Se porventura houver uma ruptura da barragem, o volume é muito expressivo e o estrago pode ser muito maior. Nós vamos então trabalhar para que a gente retire essas pessoas, pois todo o percurso do rio São João ele está aí comprometido”, continua.
Quem estiver às margens do Rio São João ou na região de encontro com o Paciência devem tirar pertences básicos, como documentos, e seguir para pontos de apoio ou para casas de familiares em lugares mais altos. A prefeitura montou um ponto de apoio perto da igreja, em um ponto próximo mais alto.
O prefeito orienta atenção quando a estrada que dá acesso ao Carioca devido a pontos com cratera e erosão. “Qualquer um que estiver vindo pra esse local pra dar um suporte, seja o que for, ou até mesmo sair aqui de Carioca: atenção redobrada”.
Ponto de apoio
Diniz destaca ainda que a comunidade de Carioca está segura e que o ponto de apoio é no local. A Polícia Militar (PM), Corpo de Bombeiros e o Anjos do Asfalto, além de equipes de ação social e Saúde estão empenhados nesta operação.
“Conseguimos ao lado da igreja um espaço para receber as pessoas e a equipe da ação social ônibus para buscar moradores em casa e oferecer abrigo para quem não tem onde ir. Ainda é momento de alerta total”, alerta.
Igaratinga e Itaúna
De acordo com o prefeito de Pará de Minas, as usinas dos Britos, na cidade de Igaratinga, e de Benfica, em Itaúna, devem ter atenção. “Elas também precisam diminuir o volume de água que está sendo direcionado ao rio São João, pois todo esse volume que está vindo de Itaúna ancora aqui também em Carioca”, explica.
“Então esse cuidado que nós precisamos de verificar se o volume dessas outras barragens está aumentando ou diminuindo, pois elas vão gerar um reflexo dominó aqui na Usina do Carioca”, conclui.
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias